quarta-feira, 20 de março de 2013

Outono





Tempos dourados  outorgam novo ciclo,
Outonam caminhos, regam a esperança,
douram folhas, desnudam paisagens
que nuas perambulam, a contento,
bailando sem pudor entre o calor e o frio
e de mansinho desaparecem com o vento.
 
Acordam a nostalgia com acordes de magia
a tecer  um tapete de ouro pelo chão
por onde passará  com nobreza e distinção
a doce trilogia: beleza, poesia e emoção,
fazendo o tempo deslizar bem devagar, sem precisão.
 
Da terra brotam sulcos, alcovas das sementes
e silenciosa, a germinação procede vagamente,
acalentando o sono das flores adormecidas,
enquanto o frio do inverno cumprir sua missão.
 
Mas hoje é outono, tempo de espera,
 as folhas jazem mortas... até a primavera,
que cobrirá de cores o cenário amarelado,
de flores e de vida o momento esperado.


_Carmen Lúcia_ 

Nenhum comentário:

Postar um comentário